Imprimir

Historial

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DE AVANCA
Resumo Histórico

Em 1915, os três irmãos Abreu Freire, Alfredo, Aníbal e António, estudantes no Porto, vêm de férias de Verão para a sua terra natal, Avanca, trazendo na sacola a primeira bola de couro para junto dos conterrâneos amigos praticarem o jogo, que oriundo de Inglaterra arrastava multidões – o "Foot-Ball".

historial1

Com "paus de feijões" a fazerem as "balizas de nove passos", nos terrenos da Quinta d´Aldeia enquanto aguardavam a sementeira do milho, lá se ia praticando o "foot-ball".

Em 1925 os irmãos Nogueira, o António e o José renovam o espirito deste grupo e criam melhores condições desportivas, criam o campo da Valada ou Agra, sem vedações e ligeiramente inclinado, mas já com carater de permanente. Aqui tornam-se frequentes jogos de futebol entre amigos, jogos não oficiais.

historial2historial3

Sempre com o sentido de melhorar as condições, conseguiu-se um campo melhor, embora sem balneários - o campo da Bandeira, com balizas fixas e sem vedação.

Aqui nasce a alma da Atlética. Após um jogo entre o Avanca e o Grupo Desportivo "Os Faíscas", catorze carolas, sentados como habitualmente nos degraus do "Cruzeiro" de Avanca, dia 1 de Julho de 1937 decidem oficializar o clube. Neste dia nasceu a Associação Atlética de Avanca. O Júlio Teixeira desenhou o emblema, a bandeira e os equipamentos, o António Freire inscreveu o clube na Ass. Futebol de Aveiro, o Sr. Camelo elabora os estatutos que virão a ser aprovados pelo Governo Civil de Aveiro em 12 de Dezembro de 1939 e o Sr. Joahn Adolf Beck , primeiro diretor da fábrica Nestlé em Avanca preside à primeira direção.

historial4historial5historial6

No campo do Outeiro, tendo como balneários um anexo da casa do Outeiro e a fábrica Nestlé em Avanca, participou-se no campeonato da Promoção em 1937/8, ficando em 2º lugar. Continuou nesta competição até 1940, ano em que teve que suspender atividades devido á incorporação dos seus atletas no serviço militar nos Açores no contexto da 2ª Grande Guerra. Mesmo sem jogar, o clube sempre se inscreveu oficialmente na A.F.Aveiro.

 historial7
Em 1945 regressa grande parte dos atletas, captando a simpatia e bairrismo de industriais locais, Sr. João Dias Nunes, Custodio e António Rodrigues que junto às suas indústrias de serração e lacticínios construíram um dos melhores campos de futebol, na época e no distrito de Aveiro: O Campo de Fontela. Foi este campo o palco de grandes tristezas e alegrias, nomeadamente quando campeões distritais da Promoção em 1946/7, da 2ª divisão sénior em 1947/8, da 1ª divisão sénior em 1977/8, taça distrital de Aveiro em 1989/90, 1ª divisão júnior em 1981/2 e 1ª divisão juvenis em 1967/8 e 1969/70.

historial8

Campo da Fontela

historial9

Campeões Distritais da 2ª Divisão Sénior – 1947/1948

historial10

Em 1950 o clube foi impedido de homenagear o seu conterrâneo e amigo, Dr. Egas Moniz, após ter sido galardoado com o Prémio Nobel da Medicina de 1949. Organizou um jogo entre o S.L.Benfica e o F.C.Porto para disputar o trofeu com o nome do sábio e como recusou mudar o nome do trofeu, a F.P.F. inviabilizou o encontro, antecipando o inicio do Campeonato Nacional da 1ª Divisão. Venceram os políticos da ditadura da época... Correspondendo ao desejo do Dr. Egas Moniz para um dia o clube editar o trofeu, o clube anualmente no período pascal realiza o torneio de futebol jovem, Torneio Dr. Egas Moniz.

historial11

Em 1954, dificuldades económicas impossibilitam a continuidade de atividades oficiais. É com grande tristeza que os Avancanenses vêm a inatividade regressar. Um dos irmãos Abreu Freire, o António, não perde a esperança na vida do seu clube e suas, durante doze anos inscreveu o clube na A.F.Aveiro, mantendo assim a Associação Atlética de Avanca oficialmente viva. O campo de Fontela servia agora para os seus proprietários o usarem para secagem de madeiras e azevém.

historial12

Em 1966, um grupo de amigos, liderados pelo Sr Carlos da Fonseca (Carlos do Celeiro) e Sr. Sebastião Baptista Vergas, recruta diversos atletas que em clubes vizinhos militavam e juntamente com atletas não federados decidiram retomar a atividade desportiva. De novo se solicitou aos amigos industriais o campo de Fontela que foi e será no futuro palco para rivalidades vizinhas e berço de jornadas ímpares nas histórias individuais dos atletas e da coletividade. Em 1970 um grupo de amigos liderados pelo Sr. Augusto Ferreira adquirem o campo de Fontela, para na década de 80 os irmãos Farinhas e irmãos Valente o renovarem. Neste período, foram brilhantes as conquistas desportivas das classes jovens, lideradas pelos treinadores, Vital, Correia Dias, Afonso, Semedo e Matias.

historial13historial14

historial15

Em1977/8 a equipa sénior vence pela 1ª vez o Campeonato Distrital da 1ª divisão e ascende á 3ª divisão nacional permanecendo 2 anos. Regressa novamente a este escalão nacional em 1990 até 2003. Em 2003/4 vence de novo a 1ª div. Distrital, regressando á 3ª divisão em 2004/5 e, fruto do espirito ganhador destes jovens em 2005 subiram á 2ª Divisão nacional, patamar mais elevado conseguido pelo clube. Com dignidade e brio, disputaram a 2ª divisão nacional nas épocas 2005/6 e 2006/7, regressando até hoje á 3ª divisão nacional, somando assim na sua história de 75 anos, 21 presenças na 3ª e 2 presenças na 2ª divisão nacional. As presenças na Taça de Portugal são ténues, não conseguindo mais que as 2º ou 3ª eliminatórias. De realçar as passagens pelo clube de treinadores como o Justino, Rolando, Nóbrega, Miranda, Nazhi, Rui Miguel, Nuno Resende e presentemente Luís Ferreira. Neste período foram importantes e dignificantes as modalidades do atletismo e badminton, ficando para a história diversos títulos nacionais conseguidos no salão de festas que o clube tinha no lugar do Pinheiro. Também de realçar a comissão liderada pelo Sr. Aníbal Marques, Vitor Almeida e José Miguel, ter adquirido um miniautocarro para o clube.

historial16

historial17

historial18

historial19

Em 1996, pelas mãos de Jorge Guimarães, nasce o futebol feminino conseguindo em 2000/1 e 2001/2 o título de campeão distrital de Aveiro.

historial20

Na última década do seculo XX, o clube de novo ganha a simpatia de industriais amigos que, perante a impossibilidade de utilizar o Campo de Fontela em provas oficiais, por não ser relvado, embalam para a modernização de instalações: Srs. José Matos, José Balbino e Aníbal Teixeira desdobram-se em candidaturas, contactos e sensibilizações conseguindo apoios do Governo/DGOT-DU,da Camara Municipal de Estarreja e do IND para se construir o Parque de Jogos. Foi um êxito que mercê dos apoios que a Camara Municipal de Estarreja tem dado, são instalações que concorrem com instalações de clubes profissionais. Foi palco para treinos do Campeonato Europeu Sub-21 da seleção Nacional sub-21 e da seleção da Holanda, sendo um campo reconhecido pela Uefa.

historial21

historial22historial23

O S.C.Beira-Mar utilizou-o como local de estágio pré-epoca, admitindo a Atlética como clube satélite. Para permitir a angariação de fundos, por protocolo com a C.M. Estarreja o clube recupera um anexo da "Casa do Gama" e cria a "Casa da Eira", local simpático e agradável para convívio de sócios e amigos.

historial24

Para angariação de fundos, diretores e amigos durante a época natalícia andam de porta em porta cantando os "Reis" e pedindo uns "trocados". Também no ultimo fim-de-semana de Julho participa nas "Tasquinhas" de Avanca com dedicação gastronómica.

historial25historial26historial27

Onze escalões jovens, equipa sénior e uma equipa de veteranos fazem da Atlética um dos clubes com mais atletas inscritos na AFA assumindo a enorme responsabilidade de ocupar jovens, formando-os para um futuro melhor. Em sessão Ordinária da Assembleia Geral de 7 de Dezembro de 2009, a Associação de Futebol de Aveiro atribuiu á Ass. Atlética de Avanca o Galardão de Sócio Honorário.

historial28

A Atlética foi e é uma escola de anónimos, que foram e são campeões na maneira correta de estar na sociedade... sendo estes os melhores trofeus do clube, para alem daqueles em exposição na "sala de Trofeus".

historial29

Por concurso de desenhos dos alunos da escola Dr. Egas Moniz, nasce a mascote do clube: "O Atlético" foi escolhido como mascote oficial.

historial30

A imprensa Nacional e Regional divulga o clube com respeito, a Junta de Freguesia reconheceu -o um dia dando o nome do clube a uma rua de Avanca e o Governo da Nação pelo DR II Série nº 261 de 8 de Novembro de 1993 considerou-o " Pessoa Colectiva de Utilidade Pública".

No dia 13 de Junho de 2012, Dia do Município de Estarreja, a Câmara Municipal de Estarreja considerando o exemplar trabalho efetuado pelo clube em prol da Juventude, e os 75 anos do clube, atribuiu a este a "Medalha de Mérito Desportivo".

Com 75 anos de idade, a Associação Atlética de Avanca foi e é um digno embaixador de Avanca e do Concelho de Estarreja. Comemorações exemplares foram vividas, ficando para a posteridade a medalha alusiva.

historial31

Na época 2012/13 a F.P.F. decidiu extinguir a 3ª Divisão Nacional e formar o Nacional de Séniores. Para este nacional foram apurados os dois primeiros de cada série da 3ª divisão e clubes da segunda divisão. A Atlética embora fizesse uma época razoável, vencendo inclusivamente a série dos clubes da segunda metade apurada na primeira fase, não evitou a descida ao Distrital de Aveiro, disputando a Taça de Portugal.
Olhando para o futuro, encaramos os novos desafios e objetivos com inegável força de vontade e bastante ambição.

Avanca, Dezembro 2013